Entrevista chegada do inverno 11/07/2017


A chegada do inverno traz alguns inconvenientes para a saúde ocular: a baixa umidade do ar, viroses e alergias. A primeira está diretamente relacionada à má lubrificação dos olhos, doença conhecida como olho seco. As viroses, comuns nesta época do ano, em que os ambientes ficam mais fechados podem provocar as conjuntivites virais. Alergias também são comuns devido ao uso de cobertores e blusas muitas vezes guardados ha muito tempo sem lavagem e exposição solar adequada.

De acordo Andreo Parra, especialista em oftalmologia geral e cirurgia de Catarata e Cirurgia Refrativa, as diversas doenças que podem atingir os olhos atingem determinados grupos: “O olho seco prevalece mais em idosos e usuários de computadores. A alergia em crianças. As conjuntivites virais não escolhem idade”, explica. Segundo ele, a prevenção está em manter boa saúde geral, boa alimentação e ambientes limpos. Isso irá refletir no bem-estar ocular também. “Para evitar as alergias, recomenda-se arejar bem os ambientes, lavar as mãos após brincar com animais; usar cobertores do tipo edredom e evitar cortinas e tapetes. Também ajuda a exposição de roupas, objetos e cobertores ao sol forte”, recomenda. “As alergias são tratadas com colírio antialérgico e uma atuação forte para combater os sintomas, utilizando colírios ou tratamentos sistêmicos”, comenta.

O tratamento para olho seco, segundo dr. Andreo é inicialmente realizado com lubrificantes em forma de colírios ou géis. “É preciso ter cuidado e atenção para não usar qualquer tipo de colírio. Muitas vezes são mal indicados por vendedores não farmacêuticos nas farmácias. Pergunte ao seu médico qual colírio é mais indicado para seu caso”, orienta. Outras dicas são: utilizar umidificadores de ambiente, tomar bastante água ao longo do dia, respeitar intervalos no trabalho com computadores, notebooks e celulares, piscar frequente, são alguns hábitos que podem ajudar. “Para tratamento mais especifico, em casos graves, deve ser feito com médico-oftalmologista, ressalta o especialista. Segundo o oftalmologista, no caso da conjuntivite viral, onde o contágio é por contato direto ou indireto, recomenda-se: lavar as mãos, evitar tocar em objetos usados por alguém tratando conjuntivite, ventilar os ambientes. “Não há um tratamento específico para combater o vírus. A conjuntivite viral, geralmente é causada por adenovírus, que pode causar febre e faringite associados (dores de garganta). Nestes casos, tratamos o desconforto e os sintomas”, explica. Caso você precise de um atendimento oftalmológico. Marque já sua consulta e cuide da saúde dos seus olhos.

Agendamento por WhatsApp

Fale com a secretária pessoal do Dr. Andreo através do fone (41) 99757-4272, também por WhatsApp, ou email secretaria@drandreoparra.com.br, e escolha o melhor horário para seu atendimento.